Comunicado à imprensa de 18 de junho de 2015

Para divulgação imediata

Políticos devem seguir o Papa, dizem os cristãos na conservação da natureza

Os Governos nacionais deverão seguir o exemplo do Papa e tomar “medidas significativas” sobre as alterações climáticas. Esta é a mensagem da ONG cristã de conservação da natureza A Rocha.

A Rocha acolheu a nova Encíclica Papal Laudato Sì («Louvado sejas»), com a sua forte mensagem moral sobre o meio ambiente. A Rocha convida todas as igrejas a ler e refletir sobre a Encíclica, assim como a pressionar seus respectivos Governos para as próximas negociações das Nações Unidas sobre as alterações climáticas, que decorrerão em Paris, em dezembro de 2015.

«Na atual conjuntura, onde as ações da humanidade estão tendo um impacto negativo sem precedentes no reino de Deus, é vital que os Cristãos de todas as denominações – conjuntamente aos detentores de outras crenças ou de nenhuma crença religiosa – se unam para proteger a integridade da criação», disse o Reverendo Dave Bookless, Diretor de Teologia de A Rocha Internacional. Enquanto líder de uma forte comunidade global de mil milhões de pessoas, o Papa Francisco tomou «uma posição importante de grande liderança moral» ao vincular a fé Cristã a fim de lutar contra a pobreza global e a destruição do meio ambiente.

«Como afirma o subtítulo da encíclica, a terra é uma “casa comum” compartilhada por todas as criaturas vivas colocadas por Deus sob o cuidado da humanidade», declarou a Dr.ª Ruth Valerio, Diretora de Igrejas e Teologia de A Rocha Reino Unido.

A Encíclica é um documento substancial, que requer um estudo minucioso. No entanto, de acordo com o Rev. Dave Bookless, «Mesmo a partir de uma primeira impressão, a Encíclica é um documento profundamente enraizado na reflexão bíblica e cuidadosamente baseado na ciência.» Tira igualmente partido de forma explícita da longa tradição de ensinamento social e ecológico católico, com raízes em São Francisco de Assis. Dave comenta, «É particularmente encorajador ver uma preocupação profunda pela biodiversidade paralelamente a uma paixão por aqueles que estão presos na pobreza material, ou presos no excesso de consumo. O conceito de “ecologia integral” – onde as necessidades dos ecossistemas, das sociedades humanas e do florescimento econômico devem ser consideradas conjuntamente – é recomendado como sendo particularmente importante, para enquadrar a forma como a nossa comunidade global assume a responsabilidade pela proteção e restauração da nossa casa comum.»

«É particularmente encorajador ver uma preocupação profunda pela biodiversidade, paralelamente à uma paixão por àqueles detidos pela pobreza material e pelo excesso de consumo. O conceito de “ecologia integral”, onde as necessidades dos ecossistemas, das sociedades humanas e do florescimento econômico devem ser analisadas em conjunto, é reconhecido como sendo particularmente importante enquadrar de que maneira a nossa comunidade global assume a responsabilidade pela proteção e restauração do nosso domicílio comum. Todos os cristãos  – juntamente com pessoas de outras crenças, ou de nenhuma crença – fariam bem em refletir profundamente sobre este importante documento.»

FIM

Contatos para entrevistas:

Websites:

Referências: