A Rocha e o COVID‑19

Esperamos e oramos para que todos vocês e vossas famílias estejam em segurança e de saúde nestes tempos complicados. Por todo el mundo, as equipas de A Rocha sentem o impacto, tal como cada um de vocês. A importância da conservação da biodiversidade, e das questões relacionadas tal como o aceso a água potável, é mais clara do que nunca.

A Rocha nota os efeitos de muitas maneiras: desde a suspensão do trabalho de campo e da redução do rendimento dos visitantes aos centros, ao isolamento social, quebras nos donativos e redução temporária de trabalhadores. As incertezas sobre a duração e dimensão final da crise dificultam o planeamento, e em muitos lugares notam-se efeitos secundários não previstos. No Peru, os membros da comunidade não podem cuidar das árvores que plantaram como parte do programa de reflorestação. Na Índia o pessoal está confinado no centro de estudos, onde viven e trabalham em conjunto. E em Karioi, na Nova Zelândia, a equipa não pode executar o seu trabalho habitual de controlo de predadores. Juntamo-nos a eles em oração para que todo o trabalho realizado até à data seja suficiente para manter a salvo fura-bucho-de-cara-cinza Pterodroma macroptera (“Oi” em língua māori – na imagem) enquanto procuram o seu par para toda a vida e criam os seus filhotes.

Em todas estas circunstâncias, estamos gratos pela resiliência de todas as equipas e por formarmos parte de uma família que se preocupa e cuida uns dos outros.

A Rocha e o COVID‑19 3 abr 2020
Jardinagem selvagem 1 dez 2019
Últimas notícias
Os incêndios na Amazônia – Quão ruins eles são e como os cristãos devem responder? 17 set 2019
A Rocha tem febre de festivais! 1 ago 2019