Garantindo um futuro para Dakatcha

A floresta de Dakatcha, na costa do Quênia, é o lar de diversas espécies globalmente ameaçadas, incluindo a menor coruja da África: o mocho de Sokoke. No entanto, esta floresta está sendo destruída a um ritmo alarmante devido à produção de carvão e à expansão das plantações de abacaxi. Com a COVID-19 atingindo duramente a economia local e as pessoas perdendo seus empregos, o ritmo da destruição da floresta aumentou, tornando a situação ainda mais urgente.

Com a ajuda de outros, A Rocha Quênia tem comprado blocos da floresta de proprietários dispostos a vender e criado uma reserva natural para conservar esta paisagem única e salvaguardar seus preciosos habitantes. Mas recentemente, o governo deu início a uma adjudicação de terras, e isso levou a um aumento da demanda e a uma rápida escalada dos preços da terra.

A Rocha Quênia já adquiriu 614 dos 4.250 hectares da projetada Reserva Natural A Rocha Dakatcha, mas há uma necessidade urgente de assegurar 200 hectares imediatamente antes que eles sejam comprados e arrasados para produção de carvão ou para a agricultura de baixa produção.

Ao longo do processo e como parte da abordagem comunitária d’A Rocha Quênia à conservação, a equipe está envolvendo moradores adjacentes à reserva no manejo sustentável de suas terras, falando em escolas e igrejas e ensinando sobre agricultura e atividades econômicas sustentáveis, como a produção de mel.

Leia mais sobre Dakatcha e como você pode ajudar.

Peter Harris fala sobre luto no podcast Grassroots 1 nov 2020
Garantindo um futuro para Dakatcha 1 nov 2020
Últimas notícias
Relatório Anual 2019/2020 1 nov 2020
Incêndios, exploração madeireira e mudança climática 2 out 2020