Mãe queniana diz ‘obrigada’ com árvores

Dama Sulubu, agricultora de subsistência, e o seu marido, pescador, moram na fronteira da Floresta Arabuko-Sokoke. Recentemente, Dama doou 1000 mudas de árvore para A Rocha Quênia, um presente de gratidão. ‘Sem vocês’, ela disse, ‘meus filhos não estariam onde eles estão hoje. I sinto que devo devolver à comunidade’. Seu filho Benjamin está estudando contabilidade na Universidade de Nairobi e seu filho mais novo John foi aceito para estudar conservação e desenvolvimento aquático na Universidade de Maseno.

O que A Rocha tem a ver com isso? Ambos meninos receberam bolsas ecológicas: parte da nossa estratégia de proteger a floresta litorânea seca de importância global para conservação. Sem ajuda para pagar as taxas escolares, muitos pais como Dama cortariam árvores para vender a madeira e tentar manter seus filhos mais talentosos na escola. O esquema de bolsas ecológicas inclui pais e filhos aprenderem sobre a importância das florestas locais, tanto para o bem-estar local como para a biodiversidade global. Agora as comunidades periféricas estão se envolvendo cada vez mais em proteger as forestas para gerações futuras. Nós ensinamos famílias como cultivar berçários de mudas de árvores para uma fonte de madeira e para gerar renda – mas essa é a primeira vez que um pai deu mudas de volta. Dama escolheu duas espécies nativas valorizadas pela sua madeira: algumas foram transplantadas para as escolas  ASSETS schools e outras para áreas degradadas na área importante de pássaros Dakatcha Woodland Important Bird Area. Mais informação sobre o programa ASSETS

As árvores de crescimento rápido de Dama geram renda, combustível e madeira para a sua família

As árvores de crescimento rápido de Dama geram renda, combustível e madeira para a sua família

Peter Harris fala sobre luto no podcast Grassroots 1 nov 2020
Garantindo um futuro para Dakatcha 1 nov 2020
Últimas notícias
Relatório Anual 2019/2020 1 nov 2020
Incêndios, exploração madeireira e mudança climática 2 out 2020