David McKay

Diretor de finanças e administração

David McKay (Melissa Ong)

David é contador juramentado e tem experiência em contabilidade e finanças em empresas privadas, assim como em organizações com e sem fins lucrativos. Seus empregos anteriores incluem os postos de chefe de contabilidade da Universidade Aston e diretor de finanças de OCR (uma comissão de avaliação da Universidade de Cambridge).

David é curador da CORD, uma organização sem fins lucrativos que ajuda refugiados, pessoas desalojadas e em recuperação dos efeitos de conflitos na África e na Ásia.

Ele vive em Coventry e é casado com Angela que, após se aposentar como professora, tornou-se voluntária na Rocha Internacional como coordenadora de educação ambiental. Eles têm um filho e uma filha, que vivem em Londres; ambos são contadores.

Por que A Rocha?

Eu tenho a oportunidade de trabalhar com pessoas de todo o mundo. Meu dia começa com e-mails da Nova Zelândia e Índia, depois Europa e África, e então da Ámerica ao final do dia: o sol nunca se põe na minha caixa de entrada!

A Rocha influenciou a forma como você vive?

Eu me tornei muito mais ciente da natureza ao redor de mim.

Do que você mais gosta?

De aumentar a qualidade da gestão. Entre outras coisas, tive a oportunidade de visitar equipes em Uganda, Quênia e Gana para garantir que são utilizados sistemas contábeis robustos, e de retornar para verificar que o que decidimos fazer foi, de fato, posto em prática. Eu gosto muito de treinar pessoas.

Qual foi a sua viagem mais inesquecível?

Há muito tempo eu me interesso pelas relações entre pobreza, justiça social e questões de gênero, e agora o meio ambiente também. Tudo se juntou numa visita à Rocha Uganda, em que eu vi o impacto dos filtros biológicos de areia. Fornecendo água potável às famílias, eles melhoraram a qualidade de vida das mulheres, que não tinham mais que juntar lenha para ferver água, melhoraram a saúde de toda a família e diminuíram a destruição florestal, ajudando também assim a vida selvagem.

Você convidou os apoiantes a fazer “empréstimos ao investimento de impacto”.

Sim, há três anos nós começamos a organizar projetos de geração de renda para fornecer receita ilimitada às nossas organizações nacionais. No Quênia, nós usamos empréstimos para instalar três viveiros, e então vendemos as mudas, ajudando a reduzir o abate de árvores nativas. Em Gana a equipe criou ratazanas-do-capim (uma espécie de capivara) e comprou colmeias, criando empregos sustentáveis.

Eu não poderia fazer o meu trabalho sem…

Xícaras de chá!

Os incêndios na Amazônia – Quão ruins eles são e como os cristãos devem responder? 17 set 2019
A Rocha tem febre de festivais! 1 ago 2019
Últimas notícias
Conservação através da educação ambiental 1 ago 2019
Painhos: Lança a tua ave sobre as águas! 1 ago 2019