Floresta de Dakatcha

Esta é uma área extensa de floresta e regiões densamente arborizadas, localizada entre fazendas no norte da cidade de Malindi

Local: Província do Litoral, Quênia

Sobre Dakatcha

A Floresta de Dakatcha é uma importante bacia hidrográfica localizada em uma região de escassez hídrica, protegendo o solo frágil de erosão e moderando o clima local. A Floresta de Dakatcha tem sido designada como Área Importante para preservação de Aves (IBA) pela Birdlife International e faz parte do “Hotspot” Global de Florestas Costeiras (Coastal Forests Global Hotspot) definido pela Conservation International.

Uma grande e crescente população depende dos recursos da floresta para suas necessidades de fonte energética e para suas construções. A agricultura é a maior atividade econômica para as comunidades locais, fazendo da terra seu recurso mais valioso. Isso coloca ainda mais pressão sobre a floresta e aumenta a vulnerabilidade do povo à insegurança alimentar.

A Rocha Quênia tem trabalhado na Floresta de Dakatcha por mais de uma década, com o departamento de Ciências e Conservação sendo o primeiro a começar suas atividades; que incluíram, o projeto de controle de casas de corvos Indianos, seguido por vários outros projetos de pesquisa com pássaros, que envolveu a confirmação da floresta como um local de reprodução para o tecelão-de-Clarke Ploceus golandi, espécie endêmica. Também foram feitos o Projeto de Mapeamento de Aves do Quênia e a descoberta de populações críticas da espécie de coruja globalmente ameaçada, mocho-de-Sokoke Otus ireneae, que foram encontradas próximas de  Kirosa. Isso levou a organização a comprar 200 acres da floresta, sendo que tal região foi chamada Reserva Kirosa Scott. Isto foi feito para assegurar a proteção das espécies mencionadas além de outras da flora e fauna que são parte da floresta. Esta medida foi requisitada uma vez que o aumento constante da pressão humana exercido na floresta poderia levar a extinção de várias espécies.

No tocante à segurança alimentar, as comunidades em torno da floresta estavam, em sua maioria, invadindo a floresta para conseguir terra favorável para o arado e agricultura. A organização, através do seu Departamento de Conservação Comunitária, introduziu um modelo de agricultura conservacionista nomeado “Farming God’s Way” (Agricultura do jeito de Deus). Tendo sido introduzido no ano de 2011, este foi extensa e intensivamente passado para a comunidade a partir do ano de 2013 até o presente, com grandes avanços de forma a melhorar a segurança alimentar e a conservação da floresta.

Através do seu programa de Educação Ambiental, A Rocha Quênia tem continuado a reforçar seus esforços para ver se a conservação tem se firmado na área, certamente pela geração jovem que irá requerer o recurso da floresta no futuro. Oito escolas em volta da floresta têm participado do programa em várias lições de educação ambiental e atividades práticas de conservação para adquirir o conhecimento e habilidades necessárias que irão conduzi-las a ter uma alteração positiva de atitude e, eventualmente,  de comportamento, visando a conservação do seu ambiente.

Floresta de Dakatcha

Reserva Kirosa Scott

Projeto em parceria com